top of page

Meu relacionamento com um narcisista



O texto é um pouco mais longo do que eu gostaria, mas tentei resumir a minha experiência da forma mais didática para que quem se encontrar na mesma situação pela qual eu passei ou se identificar de alguma forma, entenda com clareza do que se trata o narcisimo, a relação com uma pessoa com esse transtorno e se sinta amparado, tanto por mim quanto pela comunidade que estamos criando por aqui.

Pois bem, a minha experiência foi rápida. E quando digo a graças a Deus, digo com a maior sinceridade. Se você está lendo este post, ou é por uma simples curiosidade sobre a minha vida amorosa ou é porque você está em maus lençóis, e por maus lençóis quero dizer numa relação com um narcisista ou se recuperando de uma. Espero sinceramente que você esteja lendo isto por curiosidade, porque, por experiência própria, um relacionamento com um narcisista pode e vai tirar sua alma. Portanto, só um pouquinho sobre o meu: Durou apenas cerca de 5 meses, com um mês extra do período comum de descarte, que se alternou de mim implorando a ele por uma segunda chance para todos os episódios comuns de gaslighting e culpas, para um ou dois episódios muito leves de hoovering exatamente quando ele pensou que eu tinha me cansado, depois voltando para o descarte costumeiro. Só para explicar melhor, porque se você, como eu, conseguiu se salvar de um relacionamento como este, tenho certeza de que você mergulhou em cada pedaço de informação disponível para entender o que no nome de Deus (ou neste caso do C@pet@ mesmo) estava acontecendo, os narcisistas passam por 4 fases:

Idealização/ love bombing: onde eles te inundam com o que você pensa ser o maior amor que alguém já te deu, no qual você é a pessoa que eles estavam procurando por toda a vida, tudo o que você faz é perfeito e você sente que finalmente encontrou sua alma gêmea. Eles de fato se sentem atraídos por você, e muitos acreditam que encontraram a pessoa perfeita, mas não dura muito. Em retrospectiva, você se lembrará que o narcisista está observando-o demais nesta etapa, fazendo todas as perguntas certas como se eles estivessem genuinamente interessados em tudo o que você faz. Você também se lembrará que eles parecem gostar das mesmas coisas e surpreendentemente sabem exatamente o que você quer e precisa. Meu ex fingiu gostar da mesma música que eu, e fingiu conhecer a letra de algumas de minhas músicas favoritas (huh?) e fez o maior esforço para estar em todos os meus compromissos sociais. Ele até se inscreveu em um curso de fotografia, o que obviamente aprendi mais tarde que ele odiava. Então o negócio é o seguinte: eles, no fundo, não qnão se interessam pelas mesmas coisas que você, como você verá nas próximas fases, mas eles são uma das pessoas mais inteligentes que existem, e sabem exatamente como te fisgar para que eles possam ter sua completa admiração e alimentar-se de todo o amor que você tem dentro de você e que eles nunca terão. E por que eles fazem isso? Porque os narcisistas não têm personalidade; eles apenas imitam ou reproduzem coisas que gostam sobre as pessoas que admiraram e gostaram ao longo de suas vidas. E por que isso acontece? Porque eles simplesmente quase não processam empatia, nem para si mesmos e nem para os outros, porque eles quase não têm aquela parte do cérebro onde a empatia é processada (caso você esteja interessado, coloque no Google: cérebro narcisista vs. cérebro não-narcisista e você verá que o córtex pré-frontal do cérebro é muito fino ou praticamente inexistente, e que é a área responsável pela empatia/amor). Isto acontece ou porque eles foram muito criticados durante os primeiros 18 meses de suas vidas ou porque seus pais, na maioria dos casos a mãe, os supervalorizaram, elogiando demais e colocando-os no pedestal, de modo que eles simplesmente não desenvolveram aquela parte do cérebro onde eles têm que lidar com a realidade de si mesmos e, portanto, quando eventualmente o fazem, isso simplesmente se torna insuportável. Mas, antes de sentir pena deles, vamos à próxima fase.



A desvalorização. Aí é que complica. Eles começarão a criticar muito sutilmente algumas pessoas mais próximas a você e você provavelmente se verá fazendo mais coisas dele e vendo mais amigos dele do que os seus. Isto tira seu sistema de apoio, as pessoas com quem você pode compartilhar suas experiências e então você se torna mais fácil de manipular. Meu ex implicava bastante com a minha amiga mais próxima e o namorado dela, que, curiosamente, eram especialistas em diagnosticar distúrbios mentais em outros (não sei por quê). Muito em breve tudo vai ser culpa sua, serão horas ou dias te ignorando, negando carinho, amor e obviamente sexo e então finalmente as mentiras. Meu ex começou a me culpar por pesar no relacionamento e dificultar a vida e as principais razões, como ele mesmo disse, foram porque eu me queixava da facilidade com que ele perdia a paciência comigo por razões como "eu calculei mal o tempo que levaríamos para chegar a um destino" ou "pedi que me fizesse companhia quando estávamos fora com seus amigos". Eu me vi assumindo toda a culpa por tudo só para evitar outra discussão e com a esperança de voltar como era no começo. Só um episódio pra ilustrar: Eu descobri que o melhor amigodela, que namorava uma menina há 3 anos, saía com pro$titut@$ de vez em quando. Quando perguntei o que ele pensava sobre isso (e que fique claro que eu nem entrei no mérito de “ele fazia junto ou não”), ele estrilou, dizendo que eu estava causando um inferno e agora toda vez que ele fosse sair com esse amigo, eu ia causar (eu provavelmente iria causar mesmo, só pelo fato dele ter respondido uma pergunta, que era pra ser uma conversa entre 2 namorados, numa acusação e um ataque de nervos - isto é chamado de gaslighting e se prepara pra viver intensamente esse fenômeno com esse tipo de pessoa). Aviso de amiga: começou a fase de desvalorização, seu relacionamento nunca vai voltar a ser igual ao começo; ele pode ter alguns dias ou semanas no máximo de paz e amor, mas nunca mais do que isso, então corre meu anjo!

Descarte: Isto é quando seu cérebro começa a falhar e a parte mais escura sua vem à tona. Não porque você é uma pessoa escura, mas porque todo aquele esforço que você coloca no relacionamento, todas as vezes que você pisa em ovos pra falar com aquela pessoa ou para agradá-lo, para manter vocês dois conectados e cada um de seus sonhos e planos são jogados no lixo como um brinquedo quebrado sem absolutamente nenhum arrependimento, sem espaço para discussão (pelo menos por enquanto, mas vamos esperar pela próxima fase) e sem nenhuma explicação real, vai por água abaixo. Então é o seguinte: não é sobre você, é 100% sobre eles porque os narcisistas são 100% sobre eles, então de repente você se tornou muito difícil de controlar, você parou de idolatrá-los da maneira que eles achavam que você deveria continuar fazendo para sempre ou eles encontraram um novo suprimento que apenas os alimenta mais ou que eles acham que tem mais status (talvez ele ou ela seja mais bonito ou mais rico ou o que quer que seja que eles "valorizam"). No meu caso,eu tenho sorte de ter tido um histórico de relacionamentos saudáveis que me fizeram ver o valor de limites saudáveis, e que não podem nunca ser atravessados. Só para citar alguns: Tenho orgulho de dizer que sou a melhor companhia em qualquer tipo de programa, porque eu adoro um ferbo, então me levar a algum lugar com você e depois me deixar sozinha por horas enquanto você vai lá se bancar pros amigos, simplesmente não funciona. Zero problema de esperar em casa. Encher a cara e brigar em público? ESQUECE! Drogas então? (e não é qualquer droga que eu estou falando, entendeu?). Mas mesmo com todas essas questões, o descarte ainda foi muito difícil para mim. Ele veio quando eu finalmente perdi a cabeça, fruto de todo o comportamento estranho que estava acontecendo, e não por causa do comportamento em si, mas porque tudo era tão diferente do começo. Eu me apaixonei pela pessoa que conheci e não reconhecia mais nada dessa pessoa e isso é muito perturbador. Mesmo assim, quase implorei por uma mais uma chance, passei por muitas sessões de terapia para buscar uma explicação ou ou absolutamente qualquer coisa que não me deixasse tão perdida ou me sentindo tão culpada. Mas com o tempo as minhas respostas vieram, obviamente depois de bastante terapia, em que a minha psicóloga começou a insinuar que havia uma possibilidade de traços narcisistas e finalmente depois de algumas trocas de mensagens muito contraditórias com ele, nas quais em um momento eu era o amor da vida dele e em outro era impossível para ele me aceitar de volta porque ele não conseguia superar “tudo o que eu tinha feito”.

Eu obviamente admito que nunca deveria ter perdido a cabeça, pelo menos não na frente dele, porque é exatamente isso que um narcisista quer: culpar você para sempre para que ele possa te controlar e te “gaslight”, enquanto ele achar que você é útil. Mas, por outro lado, mais tarde percebi (e vamos destacar "mais tarde" porque até então eu estava completamente apaixonada e teria voltado a namorar num piscar de olhos se ele quisesse) que ele me fez o maior favor de sua vida. Ao se recusar a me aceitar de volta, ele me deu a desculpa perfeita para não responder a nenhuma mensagem ou qualquer tipo de tentativa de contato, sem precisar causar uma briga (como eles são super inteligentes e observadoras, uma briga com um narcisista pode ser bem desgastante já que eles conhecem todas as suas fraquezas e não têm medo de jogá-las na sua cara para humilhá-lo de todas as maneiras possíveis). Foi aí que eu comecei a me refazer e me dar conta do caos e do perigo em que eu tinha me metido.

A última fase é a chamada “Hoovering”. Se o narcisista não estiver convencido de que você sofreu o suficiente para validá-lo tanto quanto ele quer, ou se você deixar as portas abertas e ele sentir que você ainda não se recuperou do relacionamento, ainda se sente culpado culpado ou o aceitaria de volta e voltaria rapidamente a idolatrá-lo como antes, ele vai fazer de tudo para te conquistar de volta. O problema é que agora a desvalorização voltará em um prazo muito mais curto do que antes e estes episódios serão bem danosos para você, especialmente mentalmente, já que o abuso literalmente danifica seu cérebro. Além da solidão e do amor àquela pessoa, descobri que há duas razões químicas principais pelas quais a gente volta e não se descola do narcisista, e são as mais difíceis de superar: A primeira é a dissonância cognitiva, que é quando sua mente passa por um processo de confusão e não consegue dizer a diferença entre uma informação existente e uma nova, portanto sabe que essa pessoa é ruim para você, mas não a separa da pessoa "perfeita" que você conheceu no início. A segunda razão é o efeito dos hormônios que esse tipo de relacionamento libera em nosso corpo, especialmente a dopamina e a oxitocina ( e a serotonina). A dopamina é o hormônio que mantém você querendo mais de algo que te dá muito prazer, e é por isso que as relações abusivas são como as drogas. E a oxitocina é o hormônio do amor, que nosso corpo produz quando nos ligamos e confiamos em alguém. Produzimos isso em níveis tão altos com narcisistas porque eles nos imitam tão bem que nos apaixonamos por uma imagem perfeita de nós mesmos, e como não podemos confiar e amar algo assim? Eu não passei pelo hoovering no meu relacionamento, e a história que conto pra mim mesma é que meu ex não era um narcisista hardcore, só porque eu acho que a situação como um todo é tão triste, tanto para nós que somos vítimas quanto para a humanidade como um todo.

Apenas alguns esclarecimentos se você como eu foi pego desprevenido e não sabia nada sobre esse transtorno: como expliquei antes, os narcisistas são feitos, não nascem assim e são assim por causa dos estímulos que recebem dos pais quando são muito jovens, o que desconecta a imagem que seus pais têm deles em relação a si mesmos e à sua verdadeira imagem de si mesmos. Seus cérebros simplesmente não se desenvolvem para processar a empatia o suficiente e, portanto, obviamente não têm os neurotransmissores que processam a oxitocina e não conseguem amar. Acreditava-se que eles se amavam demais, mas a verdade é que eles não se amam de forma alguma. Na verdade, eles odeiam a si mesmos, mesmo que nunca o admitam, muitas vezes nem mesmo a si mesmos, mas é por isso que se alimentam da admiração alheia.

Infelizmente, a medicina convencional não concebeu uma cura eficaz para o narcisismo, e apenas indica psicoterapia e antidepressivos. Entretanto, até mesmo psicoterapeutas especializados têm dito em várias ocasiões que é muito difícil trabalhar com eles porque eles não processam sua responsabilidade por suas ações, e porque eles compõem diferentes versões de si mesmos e genuinamente não sabem sua verdade real, esquecem de seus atos errados. No entanto, sabe-se que tratamentos alternativos têm progredido, pelo menos, no que diz respeito à amenização de alguns sintomas. Acredita-se que a meditação na freqüência 432 hertz regenera o cérebro, assim como a hipnoterapia e a ayahuasca. No entanto, não está oficialmente comprovado. Há alguns outros tratamentos supostamente eficazes, que são a ECT (terapia eletroconclusiva, que envia corrente elétrica ao cérebro) e a rTMS (terapia de estimulação magnética transcraniana repetitiva, que é uma indução eletromagnética no cérebro), porém são métodos relativamente novos e só foram testados superficialmente em narcisistas, pois é um dos transtornos mais difíceis de curar, juntamente com a psicopatia.

Viu? Embora ser vítima de um narcisista seja horrível, emocionalmente e mentalmente abusivo, uma vez que você esteja fora e recuperado do trauma, é isso; se você entendeu os traços e os sinais de perigo, você provavelmente nunca mais entrará em uma relação como esta. Mas e eles? Eles estão condenados à vida. Imagine estar preso em uma mente escura como essa, na qual toda sua existência é vazia e seu valor se baseia inteiramente no que as pessoas pensam de você. Eles também provavelmente nunca buscarão ajuda ou mesmo se o fizerem, com certeza abandonarão o tratamento no meio. É uma sentença de prisão perpétua. E se você entrar no Quora e ler sobre o que acontece com eles à medida que envelhecem, é ainda pior. Sim, eles podem e a maioria deles se casam, mas sugam as almas de seus cônjuges, muitos traem constantemente, muitos também não têm empatia com os filhos e ferem eternamente aqueles que mais os amam. Eventualmente as pessoas ficam cansadas e vão embora. Portanto, não se preocupe. Ser descartado é ou foi uma dádiva, e quanto à vingança? Eu entendo que você possa querer isso em algum momento porque provavelmente dói mais do que qualquer término anterior, mas sua maior vingança é brilhar, porque o que o narcisista sempre quis é tudo o que você tem, especialmente sua luz. Se você está pronto para a luta, desmascare-os para todos à sua volta, mas esteja preparado para descer o nível. Mas, se não, não faça mais contato, procure ajuda profissional e brilhe, meu amor!

Quanto a mim? Acredito sinceramente que este relacionamento foi um dos maiores presentes que a vida me deu. Toda a experiência em si foi tão chocante e eu bati no fundo do poço com tanta força, que uma vez que eu me reorganizei, voltei mais forte do que nunca e prometi a mim mesma (e à minha psicóloga) que nunca mais buscaria a aprovação de fora, ou pelo menos trabalharia intensamente para que isso não acontecesse. Me tornei tão fiel a mim mesma e tão forte à minha própria verdade que até mesmo minha carreira mudou de patamar. Criei um grupo de apoio online e offline e entrei em contato com tantas pessoas que passaram ou estão passando pela mesma situação que eu. Também acredito que pessoas como eles existem por 3 razões principais: 1º é carma, e isso vai para os dois lados. Acredito que elas devem ter feito algo não tão bom em outra vida então nesta, elas estão apenas presas nesta existência triste. Também acredito que nós como vítimas fizemos algo ruim a eles em outra vida, se não eles não se cruzariam nossos caminhos. Em segundo lugar, acredito que pessoas assim são apenas uma personoificação de como nossa sociedade está doente. Seus pais são tão autoabsorvidos ou se sentem tão culpados ou tão genuinamente desesperados e presos que transferem todas as suas esperanças, expectativas e uma visão desconexa da realidade e de si mesmos para uma criança inocente e não percebem que acabaram de condenar esta criança para toda a vida. E a terceira razão é que, espiritualmente, eles concordaram em ser "aceleradores do amor próprio" como gosto de chamá-los, pois quando suas vítimas se recuperam, eles, como eu, nunca são iguais e descobrem um poder que não seria possível alcançar através de qualquer outro método. É claro que estas são apenas minhas crenças, e você é bem-vindo a sentir o que é real e válido para você.



Se você quiser saber mais, há vários grupos de apoio no Quora, há aplicativos de terapia acessíveis e sites como Zenklub.com.br no Brasil e Talkspace.com nos EUA (ou qualquer outro lugar desde que você fale inglês). Os livros mais famosos sobre o tema são :

Repensando o Narcisismo, do Dr. Craig Malkin

Will the Drama Ever End, de Karyl McBride (este livro trata do narcisismo feminino, uma vez que os narcisistas costumavam ser considerados apenas homens)

Nós, por Terrence Real (este livro é na verdade uma boa leitura para os próprios narcisistas, pois às vezes, se eles conhecem seu problema, pode ser menos vergonhoso do que falar com um terapeuta ou admiti-lo em voz alta)

Desarmar o narcisista, por Wendy T. Behary (este é meu favorito, pois nos ajuda a chegar ao fechamento, entendendo apenas que o problema é deles e não nossa responsabilidade de ajudá-los)

Antes de terminar gostaria de agradecer à minha psicóloga Katja Wirth pela paciência e disponibilidade de me ajudar a responder todas essas perguntas e evitar de falar muita baboseira por aqui.

Por último, mas não menos importante, sinta-se livre para escrever-me uma mensagem e abrir-se para que possamos compartilhar experiências como estas. Afinal de contas, #juntossomosmaisfortes.


31 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page